Vítor Nobre

Das páginas de António Bondoso e da Antena 2, retiro informação sobre Vítor Nobre, falecido nos últimos dias.

“Com ele [Vítor Nobre] aprendi e trabalhei em S. Tomé, primeiro no Rádio Clube e, depois, no Emissor Regional da ex-E.N. E foi aí que, juntos, idealizámos e elaborámos um programa especificamente destinado a concorrer aos “Jogos Florais” da Emissora Nacional. Na reta final do ano de 1971, a caminho – portanto – dos 50 anos. Não sei se, desse tempo e desse espaço restará qualquer vestígio. Sei que não vencemos o «prémio» e, sinceramente, não importa agora saber se o trabalho terá conseguido a classificação de «primeiro dos últimos» ou merecido alguma menção honrosa. Mas sei que falava do «tempo». O tempo de nascer, o tempo de viver, o tempo de morrer…a estrutura filosófica do «tempo». O texto e os sons, originais, foram marcados pelo húmido e tórrido calor do Equador” (António Bondoso).


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search