Rádio colonial em Angola

Rogério Santos (2020). A Rádio Colonial em Angola. Festas e Rifas para Comprar o Emissor. Lisboa: Universidade Católica Editora, 310 páginas

Da contracapa: “A Rádio Colonial em Angola. Festas e Rifas para Comprar o Emissor é um livro sobre a rádio ouvida e feita em Angola durante a época colonial, do arranque de emissões em ondas curtas da Emissora Nacional (1936) à independência do país (1975). Ao longo do tempo, a radiodifusão seguiu vários caminhos: programas enviados de Lisboa, constituição de rádio governamental em Luanda e de rádios clubes, estes compostos por associações sem fins lucrativos nas várias cidades da colónia, e, no conjunto, organizações dirigidas para escolhas ideológicas a quase ignorarem a população de origem africana, vista como grupo a educar ou simplesmente subversiva. Aqui, incluo programas em línguas nacionais, a indicarem resistência política, e escuta de emissões, caso das elaboradas pelos movimentos de libertação”.

Do subtítulo: Celestino Anciães Felício, no seu relatório Elementos para a História da Radiodifusão de Angola (1972), narrou assim o nascimento de estação do Lobito: “Para a obtenção de fundos, organizaram-se festas, fizeram-se rifas e ainda hoje, pelas gentes desse tempo, é recordada a exposição de radiorrecetores realizada num estrado mandado construir sobre os batelões do porto, com espaço para dança e instalação para orquestra e, como não podia deixar de ser, equipado de bar, estrado esse que puxado por um rebocador através da baía, até à ponta da restinga, deu uma nota de originalidade, com a música tocando e os pares rodopiando numa alegria infinita”.

Obrigado a Nelson Ribeiro, Catarina Valdigem, Júlio Coutinho Antunes, Namalimba Coelho, Leonel Cosme, Leston Bandeira, Marissa J. Moorman e Ana Cardoso Santos, entre muitos outros. E ao CECC (Centro de Estudos de Comunicação e Cultura) e Universidade Católica Editora. Livro integrado no projeto BiPE (Broadcasting in the Portuguese Empire), financiado pela FCT e pelo FEDER.

Imagens: capa do livro (Leston Bandeira a relatar um jogo de futebol para Rádio Clube de Huíla), primeiro grupo (da esquerda para a direita, em pé Raúl Indipwo/Duo Ouro Negro e Emídio Rangel; sentados, Rui Lima, Mário Gomes, Sebastião Coelho e Luísa Pereira Venâncio, Rádio Comercial de Angola), segundo grupo (Maria Dinah, Carlos Brandão Lucas, Emílio Guilherme e João Canedo, Rádio Ecclesia), capa da revista Angola Rádio, julho de 1941.


OpenEdition sugere que esta publicação seja citada da seguinte forma:
Rogério Santos (22 de Dezembro de 2020). Rádio colonial em Angola. HISTÓRIA DA RÁDIO EM PORTUGAL. Recuperado em 24 de Julho de 2024 de https://doi.org/10.58079/t7r9


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search